Política

Carlesse afirma que recebe decisão judicial de inelegibilidade com estranheza e surpresa

06/12/21 09:09:42 | Atualizado em: 06/12/21 09:09:42

A decisão judicial que afastou a prefeita e o vice-prefeito de Gurupi, Josi Nunes (PSL) e Gleydson Nato (PDT), também atingiu o governador afastado Mauro Carlesse (PSL). O juiz Nilson Afonso da Silva, da 2ª Zona Eleitoral de Gurupi, determinou também que Carlesse permaneça inelegível por oito anos, a contar a partir da data das eleições de 2020.

Em nota à imprensa, Carlesse informou que recebe com "surpresa" e "estranhamento" a decisão judicial referente às eleições municipais em Gurupi. "Estranhamento em virtude da decisão ocorrer justamente no momento em que Mauro Carlesse encontra-se afastado do cargo e enfrenta outra “batalha” judicial. Apesar de respeitar a decisão, é preciso destacar que as referidas denúncias usadas como base da sentença já haviam sido desconsideradas pelo Ministério Público Eleitoral, em virtude da fragilidade do conjunto de provas. Ao reafirmar o respeito ao trabalho da Justiça Eleitoral em Gurupi, é preciso lamentar seus efeitos, que resultam em insegurança e instabilidade", pontuou no comunicado. 

O magistrado concordou com o Ministério Público afirmando que Carlesse distribuiu "deliberadamente" cestas básicas aos eleitores de Gurupi às vésperas da eleição municipal de 2020, “desequilibrando a igualdade de oportunidade entre os candidatos e, via de consequência, beneficiou os investigados eleitos Josi Nunes e Gleydson Nato”. Carlesse e Josi são aliados políticos na cidade e no período eleitoral participou da campanha de Josi, base eleitoral de ambos os políticos. 

Ainda conforme a decisão, o ato representou “o abuso de poder político e econômico através de contratação e pagamento de sites de notícias para veicular matérias em benefício dos investigados”, “com o claro objetivo de promover ilegalmente a candidatura dos Investigados Josi Nunes e Gleydson Nato Pereira, bem como prover propaganda eleitoral negativa contra os investigantes”.

No comunicado de Carlesse, o governador afastado informou também que vai recorrer da decisão. "É preciso informar a população que nossos advogados já trabalham no recurso que apresentaremos e confiamos que a decisão em primeira instância será reformulado e a nossa inocência será decretada. Pois tudo que fizemos foi esclarecer as pessoas de que uma gestão em parceria entre o município e o Estado seria o melhor para Gurupi e assim vinha ocorrendo". 

Investigação
Carlesse está afastado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) desde outubro investigado por ser suspeito de fazer aparelhamento da segurança pública para proteger seu grupo político e vem sendo apontado pela Polícia Federal como 'chefe de uma organização criminosa' de um esquema que envolve o antigo Plano de Saúde dos Servidores do Estado do Tocantins (Plansaúde).