Publicidade
Publicidade

ARAGUATINS

Casal suspeito por estupro de vulnerável é preso

27/03/20 17:30:02 | Atualizado em: 27/03/20 17:30:02

Policiais civis da 1ª Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher e Vulneráveis de Araguatins (DEAM-V), coordenados pelo delegado Eduardo Morais Artiaga, efetuaram na tarde da última quinta-feira, 26, em Araguatins, no extremo norte do Estado, as prisões de um homem e uma mulher, ambos com 18 anos. Eles são suspeitos pela prática do crime de estupro de vulnerável e foram capturados mediante cumprimento a mandados de prisão preventiva, expedidos pela Vara Criminal da Comarca de Araguatins.

Conforme a autoridade policial, segundo apurado durante a investigação da Polícia Civil, no dia 10 de março do corrente ano, a mulher na condição de ex-madrasta da vítima, de 12 anos de idade, induziu a mesma a ingerir bebida alcoólica e depois a manter relação sexual com o seu companheiro, enquanto a mesma presenciava todo ato sexual.

O delegado Eduardo Artiaga relatou que tomou conhecimento do fato por meio do pai da vítima que registrou o Boletim de Ocorrência, informando que na data acima mencionada deixou sua filha aos cuidados da sua ex-companheira, em virtude de estar realizando um trabalho na zona rural do município de Araguatins.

Ainda de acordo com o delegado, o pai relatou também que, após retornar para a cidade, sua própria filha havia dito o que havia acontecido. Desse modo, o homem procurou a investigada e a questionou sobre os fatos, a qual negou tudo em um primeiro momento, mas depois se evadiu da residência levando todos os seus pertences, tomando rumo ignorado.

Em continuação às investigações, o delegado representou, junto ao Poder Judiciário, pelas prisões preventivas dos dois suspeitos, as quais foram deferidas e cumpridas nessa quinta-feira, 26, quando o homem foi capturado, no setor Vila Madalena e a mulher foi localizada e presa no Assentamento PA Califórnia, zona rural de Araguatins.

Em seguida, os dois foram conduzidos até a sede da 1ª DEAM-V, onde a autoridade policial deu cumprimento às ordens judiciais. Após os procedimentos legais cabíveis, o homem foi encaminhado à carceragem da Cadeia Pública de Araguatins, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. Já a mulher será recolhida a uma das Unidades Prisionais Femininas do Estado, e também ficará à disposição da Justiça.