Feminicídio

Acusado de matar professora Heidy vai à juri popular na próxima semana

O ex-marido da professora, Allan Moreira Borges será julgado por júri popular na próxima quarta-feira, 14, às 09h

08/03/19 15:22:30 | Atualizado em: 09/03/19 10:15:09

O acusado de matar a professora Heidy Aires Leite Moreira Borges, Allan Moreira Borges, ex-marido da vítima vai à juri popular no próximo dia 14 de março, às 09h. A data do julgamento foi marcada pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Palmas, Gil Corrêa.

Allan é ex-marido de Heidy e será julgado por homicídio duplamente qualificado, praticado por motivo torpe (ciúmes por suspeita de traição da esposa) e sem possibilitar defesa à vítima.

A professora foi encontrada morta na noite do dia 06 de dezembro de 2014, na própria casa localizada na quadra 1204 Sul, em Palmas. Ela trabalhava na escola municipal Padre Josimo Tavares.

Segundo informações de parentes, depois de diversas ligações para a o celular da vítima e após o portão da casa ter sido arrombado por familiares, Heidy foi encontrada caída no chão do quarto com cinco perfurações de faca.

Na denúncia apresentada pelo Ministério Público Estadual relata que o casal teria reatado o casamento no ano de 2013, depois de ficarem separados por quase quatro anos. Durante este período, Heidy teria se relacionado com Leandro Nunes e ao descobrir que a professora ainda mantinha contato com o ex, Allan premeditou o crime.

O homem então levou os dois filhos do casal para a residência dos avós, em Gurupi, mantendo-os afastado da cena do crime. Os exames feitos pelo Instituto de Genética Forense de Palmas comprovaram que o material coletado na mão da professora, assassinada em 2014, coincidiram com a genética do marido.