Funcionalismo

Sindicato volta a cobrar governo retroativos da data-base e regularização de consignados

26/09/18 15:25 | Atualizado em: 26/09/18 15:07

Em reunião com representantes de entidades de servidores públicos, o subsecretário de Estado da administração, Edson Cabral, recebeu na manhã desta quarta-feira, 26, os representantes do Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins (Sisepe-TO).

O encontro discutiu as concessões e pagamentos das progressões, retroativos das datas-bases, revisão dos valores das diárias e atendimentos do Plansaúde e consignados. Cabral ouviu as demandas e pediu um prazo para conversar com a equipe e manifestou interesse em construir uma agenda e plano de trabalho com o Sisepe, destacando que no próximo dia 17 apresentará respostas para as demandas do sindicato.

Em relação as progressões dos servidores públicos, a entidade cobrou a publicação das evoluções funcionais do Quadro Geral, Naturatins e Ruraltins deste ano; a disponibilização dos relatórios contendo os nomes dos servidores que não estão na lista dos aptos e inaptos, divulgadas nas últimas publicações feitas em julho e agosto de 2018 e a publicação dos inaptos à Evolução Funcional Vertical da Carreira de Meio Ambiente, com pendência de publicação desde junho deste ano.

Na reunião também foi cobrado as implementações dessas progressões, já publicadas, referentes aos anos de 2008 a 2017, na folha de pagamento dos servidores públicos, garantindo os seus efeitos financeiros.

Outra cobrança do sindicato é que o governo implemente na folha as progressões dos servidores que concluíram o estágio probatório, que inclusive conta com decisão favorável da Justiça garantindo o pagamento. 

Plansaúde

No encontro, o Sindicato também debateu com o governo a falta de atendimento do Plansaúde nos estados de Goiás, Maranhão e Distrito Federal. Cabral explicou que terá uma reunião hoje com a Justiça para propor o depósito judicial ao Hospital São Rafael de Imperatriz e assim quitar o débito e garantir a retomada dos serviços. “Estive conversando com os proprietários, eles querem continuar com o Plansaúde e já estamos organizando a instalação do sistema para que eles liberem as consultas e procedimentos, acredito que até sexta-feira já teremos uma solução”, disse Cabral.

Em relação a Goiás e Distrito Federal, Cabral disse que quer adotar a mesma medida, fazer o pagamento via depósito judicial. “E já estamos pegando documentos dos hospitais desses estados para fazer os novos contratos com o Plansaúde”, explicou.

Consignados
O Sindicato chegou a cobrar também a regularização dos consignados, ou seja, o correto repasse dos pagamentos descontados em folha e a liberação de novas linhas de crédito, principalmente pela Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil. Cabral afirmou que irá se reunir com as instituições financeiras para regularizar as liberações de créditos aos servidores.

Ficou acordado que a Secad irá realizar um plano de trabalho integrado às gerencias de recursos humanos de todo o executivo estadual a fim de efetuar um levantamento situacional acerca das informações solicitadas e apresenta-las aos sindicatos em nova reunião, que será realizada no próximo mês.

“O que queremos a partir desse levantamento é que as informações sejam alinhadas aos nossos sistemas e assim, o servidor possa ter acesso através desses sistemas que contém toda a sua vida funcional” frisou o subsecretário Edson Cabral.

Na ocasião o subsecretário se comprometeu em analisar juntamente com a equipe de Governo a proposição destas últimas demandas. Ressaltando ainda que a Secad está disposta a negociar e que as portas estão abertas ao diálogo com sindicatos.