PALMAS

Incidência de Raios Ultravioleta atinge níveis preocupantes nesta época do ano em Palmas e requer cuidados

10/08/18 14:25 | Atualizado em: 10/08/18 16:34

O problema não é só o calor comum nesta época do ano, quando os termômetros em Palmas chegam a registrar mais de 40ºC de temperatura e umidade do ar abaixo de 20%, mas com as poucas nuvens no céus, a radiciação dos raios ultravioleta chega a atingir níveis preocupantes à saúde da população, como envelhecimento precoce, câncer de pele, entre outros problemas.





Quem se arrisca a enfrentar o sol de Palmas, provavelmente já sentiu um ardor na pele que parece queimar. E essa sensação pode piorar nos próximos dias, porque a previsão, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Meteorologia, é de que as taxas de radiação dos raios ultravioletas tendem a aumentar, ocasionada principalmente pela pouca nebulosidade.





A previsão é que não haja chuva nos próximos dias, e a população deve ficar atenta aos termômetros que podem registrar temperaturas acima de 40º, e umidade do ar baixa entre 12 e 20%. Por conta dessa variação do tempo os níveis de radiação solar podem chegar a níveis altos.





“Como a intensidade dos raios solares que nesta época do ano, são considerados altos, devemos tomar alguns cuidados para aumentarmos a proteção aos efeitos dos raios ultravioleta, como o uso contínuo do protetor solar, no mínimo o fator de proteção 60. Uma vez que o protetor solar atua como uma barreira química que absorve os raios UV, fazendo um bloqueio, para que os raios não danifiquem a pele’’, destacou a chefe da Divisão de Risco da Defesa Civil, Flávia Oliveira Lustosa.





Para o superintendente do órgão, Bruno Maciel, a recomendação é de que a população ainda faça uso de umidificadores ou toalhas molhadas, evitem se expor ao sol ou fazer atividade física, principalmente entre às 10 e às 16 horas.





Queimadas



Outro agravante vem com os focos de queimadas que também aumentam nesse período do ano, e pioram ainda mais com as altas temperaturas e a baixa umidade do ar.





A Defesa Civil vem trabalhando em parceria com o Corpo de Bombeiros, no combate e a preservação aos focos de incêndios nas zonas urbanas e rurais na Capital.