Publicidade

PALMAS

Beleza das aves de Palmas é destaque no 12º AvistarBrasil

19/05/17 15:56 | Atualizado em: 19/05/17 15:56

André Grassi
A riqueza e diversidade de aves encontradas no município de Palmas serão destaques durante o 12º Encontro Brasileiro de Observação de Aves – AvistarBrasil 2017 neste final de semana, no Instituto Butantan, em São Paulo. Encontro anual de observadores de aves, com oficinas, feira, congresso, atividades culturais e educacionais, o AvistarBrasil é o segundo evento de birdwatching (hobbie de observar pássaros em seu habitat natural, sem alterar o ambiente ou o comportamento em que vive) da América Latina.

A Agência Municipal de Turismo (Agtur) participará do evento com um estande que fornecerá informações turísticas sobre a cidade, além de proporcionar espaço ao grupo de receptivos da cidade que realizam um trabalho voltado ao turismo contemplativo.

Para o guia de birdwatching, também biólogo, ornitólogo, e estudioso do assunto, André Grassi, Palmas hoje tem uma rica e complexa biodiversidade, mas que ainda é pouco explorada de maneira sustentável, e a feira é uma ótima oportunidade para divulgá-la. “Essa diversidade de mosaico que existe dentro do Brasil Central, ou seja, Palmas, tem um potencial muito grande. E essa feira é uma excelente ferramenta para mostrar um pouco do que temos aqui, como forma de explorar esse turismo de forma sustentável e, indiretamente, trabalhar com educação ambiental”, ressaltou o estudioso.

O biólogo afirmou ainda que Palmas tem uma diversidade de ambiente e de aves bem distintas. “No alto das serras tem um ambiente de cerrado que não vai ser encontrado nas partes mais baixas, nas partes de matas. E é esse tipo ambiente que gera uma diversidade de espécies altas, para cada um desses locais. E é isso que diferencia Palmas nessa atividade de birdwatching”, explicou André.

O potencial palmense para esse tipo de turismo também é enfatizado pelo presidente da Agtur, Cristiano Rodrigues. “Palmas tem grande potencial para o turismo de contemplação, com aves exóticas no seu entorno, além da cidade estar preparada com toda infraestrutura, uma ampla rede hoteleira e guias preparados para receber estes turistas”, lembrou o presidente.


Birdwatching

Para quem não conhece a prática é uma novidade, mas o termo birdwatching é utilizado há muito tempo no mundo inteiro. Em 1901, na América do Norte, o nome apareceu pela primeira vez como título de livro.

O birdwatching pode ser feito a olho nu ou através de dispositivos de aumento visual. Com o tempo, o observador de pássaros passa a desenvolver percepção auditiva significativa, capaz de reconhecer espécies de aves pelo seu canto.

A atividade existe há mais de 100 anos e é uma das que mais crescem no setor de eco turismo. No Brasil, os adeptos da prática levam vantagem sobre outros países, pelo fato do País ter a segunda maior diversidade de aves no mundo. De acordo com o Comitê Brasileiro de Registro Ornitológico, foram 1901 espécies identificadas em terras brasileiras até janeiro de 2014.

Além de ganhar destaque com tamanha variedade de pássaros, o Brasil possui também o segundo maior evento de birdwatching da América Latina, o Avistar. O evento existe há 10 anos e, em sua edição de março de 2015, reuniu cerca de 30 mil observadores de pássaros na Reserva Ecológica Guapiaçu, no município de Cachoeiras de Macacu, no estado do Rio de Janeiro. (Portal Educação).