Publicidade
Publicidade

Relações institucionais

Deputados prometem analisar cada ponto de pedido de empréstimo de R$ 600 milhões

Presidente da Casa, Mauro Carlesse, solicitou ao Executivo, detalhamento da aplicação dos recursos

19/05/17 08:53 | Atualizado em: 19/05/17 14:18

Koro Rocha
De posse das informações detalhadas sobre o pedido de autorização feito pelo Executivo Estadual para a contratação de empréstimos na ordem de R$ 600 milhões, deputados prometem analisar cada um dos pontos antes de votar a matéria em plenário. É o que informa o presidente da Assembleia Legislativa, Mauro Carlesse (PHS), segundo o qual, se houver necessidade a Casa poderá solicitar novos esclarecimentos.

“A medida pretende dar mais transparência ao processo legislativo, responsável por autorizar o Executivo a contrair empréstimos em instituições financeiras. O detalhamento da aplicação desses recursos é muito importante ao estudo da matéria e deliberações legislativas. Além disso, é de interesse da sociedade saber antecipadamente as intenções do Governo quanto à aplicação de verbas públicas. Portanto, nossa preocupação é promover a isenção e o zelo necessários à aplicação dos recursos públicos”, explicou o parlamentar.

O pedido de informações foi feito no dia 13 de abril pelo presidente da Casa, Mauro Carlesse (PHS). Por meio de ofício, Carlesse solicitou detalhes sobre as obras a serem realizadas no Estado com recursos provenientes dos empréstimos de R$ 453.240.000 junto à Caixa Econômica Federal, e de R$ 146.760.000 ao Banco do Brasil.

Segundo Carlesse, a demanda tem por objetivo munir o Legislativo com dados que favoreçam uma avaliação mais precisa a respeito dos projetos de lei 48/2016 e 49/2016, que autorizam o Executivo a realizar os empréstimos.

Saiba mais

Os pedidos de empréstimo deram entrada na Assembleia sem qualquer especificação de seu destino. Em função do montante, Carlesse solicitou o detalhamento da aplicação dos valores, motivo pelo qual o presidente da Casa de Leis oficiou o Palácio Araguaia requerendo informações sobre a destinação dos recursos, especialmente as obras a serem realizadas.